Pages

26 de mar de 2010

Entrevista com o diretor Paulo Franco

Paulo Bernardes Franco é um dos principais diretores de televisão do país. Construiu uma longa carreira na Rede Record, atuando como diretor de produção e programação da emissora. É, ainda, um dos responsáveis pelo grande sucesso da 1ª. temporada do reality “A Fazenda”.

No 2º. Semestre do ano passado, Paulo encara um novo desafio e aceita vestir a camisa da emissora de televisão mais feliz do Brasil, o SBT. Sua troca de emissora recebeu muitas críticas e elogios, sendo essa, considerada uma das maiores transições de emissora da televisão brasileira. No SBT, Paulo dirige o game inteligente “1 contra 100”, também ao lado do apresentador Roberto Justus. 

Gostaria de deixar meu enorme agradecimento ao Paulo, pela entrevista cedida, e ressaltar a enorme satisfação de ter a honra de realizar um post sobre esse querido diretor, exemplo de profissionalismo e humildade. 

Na entrevista, Paulo nos revela detalhes do processo de elaboração de seu livro sobre  a série humorística Chaves, fala sobre a contratação de Gugu Liberato, pela Record; além de dar detalhes de sua parceria com Roberto Justus, no SBT,  junto aos projetos "1 contra 100", "O Grande Desafio" e "Topa ou Não Topa?" Confira:


Paulo Franco ao lado de Roberto Justus
 
Blog: Em 2005, em parceria com Luis Joly e Fernando Thuler, você escreveu o livro “Foi sem querer querendo”, publicado pela Editora Matrix. A obra foi escrita quando você estava terminando seu curso de jornalismo. Na época, ficou entre as 10 obras mais vendidas e, foi a primeira vez,  que autores brasileiros publicaram um livro que fazia  um estudo sobre a série Chaves e suas cercanias, retratando tópicos desde a chegada da série humorística ao Brasil, em 1984. Por que escolheu escrever sobre Chaves? Como conseguiu as informações para o livro? Você se considera um “Chavesmaníaco”?
Paulo: A idéia do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) surgiu em uma conversa informal com os outros autores. Muitas vezes durante a aula ficávamos disputando quem sabia mais sobre o seriado mexicano. Eu sempre perdia, porque o Luis e o Fernando são muito mais "Chavesmaníacos" do que eu. Sempre gostei e assisti Chaves e Chapolin desde a década de 80 (todos os dias). Mas eles tinham e tem todas as informações, detalhes, curiosidades na cabeça. Quando realmente decidimos fazer o trabalho fui contra a idéia, porque achei o tema infantil para uma conclusão de faculdade. Mas depois que conversamos com nosso orientador, o prof Marcelo Rollemberg, observamos que poderíamos ter todos os argumentos para um bom TCC.
(Siga no twitter "Tudo sobre a série Chaves". Perfil criado pelos autores do livro, incluindo o Paulo) 
Blog: Paulo, desde junho do ano passado, nós, telespectadores, tivemos o prazer de presenciar o seu novo desafio de mudar de casa de trabalho que, na mídia, foi considerada como uma das maiores trocas de emissora.  Até então, você era contratado da Rede Record e, por lá, já havia passado por vários departamentos. Seu grande último feito na emissora foi a contratação do apresentador Gugu Liberato. Quando recebeu o convite do SBT estava trabalhando em qual projeto da casa? Como ocorreu a contratação do apresentador Gugu?
Paulo: Quando recebi o convite do SBT era Diretor de Programação e chefe do comitê artístico. Eu me lembro de ter presenciado três assédios da Rede Record com o apresentador Gugu Liberato. Participei efetivamente da segunda, no final de 2008, e da terceira quando realmente ele foi contratado em julho de 2009. 
 
Blog: Como você recebeu o convite para fazer parte da equipe do SBT? Partiu do próprio Silvio Santos esse convite? Já sabia que iria trabalhar com Roberto Justus na nova casa?  

Paulo: Quem me indicou e me convidou primeiramente para trabalhar no SBT foi o próprio Roberto Justus. Depois disso tive uma conversa com a Daniela Beyruti e o Guilherme Stoliar. É claro que o Silvio estava sabendo de tudo, mas quando conversei com ele pela primeira vez já estava contratado. 
 
Blog: No dia 16 de setembro de 2009, uma quarta-feira, às 22h 30 entrava no ar “Um contra Cem”, um dos programas mais inteligentes da televisão, além de  ser o programa com o cenário e iluminação mais bem produzidos pelo SBT. O game se mantém na grade da emissora e já atinge a marca de mais de 25 programas exibidos, fora os que ainda estão por vir . Você já conhecia esse programa, original da Holanda, produzido pela Endemol?  Como é dirigir Roberto Justus neste programa? “Um contra Cem” já atingiu picos de 11 pontos no ibope, mesmo sendo exibido em um dia em que outras emissoras exibem jogos de futebol. Como você encara essa disputa?
Paulo: Sim, já conhecia este formato, porque pensavamos em fazer o mesmo programa na Record.  Dirigir o Roberto pra mim é um prazer muito grande. Eu me lembro de uma reuinião feita na Record em 2003 quando compramos o formato do Aprendiz. Fui eu quem deu a idéia do apresentador do programa, Roberto Justus. Eu já sentia que ele estava pronto. Que era um comunicador nato e que tinha um futuro brilhante na televisão. Além de ser muito inteligente, de entender as coisas com muita rapidez e facilidade, é também uma pessoa que está sempre pronta para aprender e humilde para ouvir. Isso tudo torna o meu trabalho muito mais fácil, não é verdade? Sobre o dia de exibição e a concorrência. Na minha opinião, "hoje em dia" na televisão, temos uma forte concorrência todos os dias. Todas as emissoras estão se fortalecendo e hoje existe uma "pulverização" de audiência muito maior do que alguns anos atrás. Temos dificuldades na quarta, mas também teremos outros dias da semana. Temos que continuar trabalhando muito para crescer cada vez mais. Olhando primeiramente para o nosso conteúdo e depois para a concorrência.   
 
(Entenda as regras do game "1 contra 100" Clicando aqui . Acesse o site oficial do programa do SBT) 
 
Blog: Sabemos que, em breve,  sob sua direção e apresentação de Roberto Justus estreiará, nas telas do SBT, o programa “O grande desafio” que já está sendo muito comentado na mídia por premiar  o vencedor com 1 milhão de dólares. Poderia nos adiantar como será o formato desse novo projeto? Quando começam as gravações? É verdade que teremos gravações de desafios e provas no exterior? Já sabe em quais países?
Paulo: Não temos ainda os países definidos, começamos a gravar a partir de junho e segue a sinopse do programa:” Em agosto, no SBT, 18 participantes começarão uma árdua jornada em busca de um dos maiores prêmios da televisão brasileira: o equivalente à um milhão de dólares em barras de ouro e o cargo de diretor  em uma das empresas do Grupo Newcomm de Roberto Justus. Nossos competidores serão testados ao máximo em provas que irão percorrer diversos países e cidades ao redor do mundo. Inteligência emocional, espírito de liderança, capacidade de adaptação, habilidade para trabalhar em equipe, determinação e coragem são características que precisam fazer parte do perfil do vencedor, afinal será preciso uma mente brilhante e nervos de aço para superar todas as etapas! Em cada cidade onde o programa desembarcar uma tarefa ligada ao mundo dos negócios irá colocar à prova o talento profissional dos competidores. O desempenho nesta tarefa será analisado por Roberto Justus e seus conselheiros. Os vencedores da tarefa poderão respirar aliviados, enquanto os membros da equipe perdedora terão que enfrentar o temido desafio de eliminação! Um teste de coragem, autoconfiança e capacidade de superação que poderá selar o destino de um deles.  Na hora de partir rumo à uma nova cidade um deles não irá embarcar: analisando o desempenho dos participantes em todo o programa, Roberto Justus precisará ser implacável e dar seu veredicto final: quem segue viagem? Quem estará fora da disputa? O que pesará mais na hora deste julgamento: o talento na tarefa de negócios ou a performance no desafio de eliminação? Enquanto seus companheiros decolam em busca de seus sonhos, o participante eliminado dá adeus à competição e se prepara para voltar pra casa.
 (Gostou do formato do programa e gostaria de se inscrever? Acesse o site oficial do SBT, clicando aqui
Blog: Há boatos, ainda, que depois do sucesso de “Um contra Cem” e o “Grande Desafio” você  será o novo diretor do programa “Topa ou não topa?”, que já foi sucesso com o apresentador Silvio Santos. Essa informação procede? Já gravaram piloto? Conhecia o formato do programa das “tenebrosas” maletas milionárias?
Paulo: É verdade, vamos fazer o "Topa ou não Topa" com o Roberto Justus no SBT. O programa já teve algumas atualizações nos Estados Unidos e em outros países. Estamos estudando todas as variações do formato para estrearmos ainda este ano.
 (Veja vídeo do programa Topa ou Não Topa? na versão apresentada por Silvio Santos, clicando aqui )




Para quem quiser acompanhar mais de perto o trabalho do querido Paulo Franco, é só seguí-lo no seu twitter oficial e ficar ligado em seus tweets.

7 comentários:

wagnermendes disse...

E aee Anderson... Ótima entrevista, vamos ficar torcendo pra que os novos projetos façam sucesso na TV MAIS FELIZ DO BRASIL. Parabéns!!!

Sergio Paz disse...

Grande Paulo Franco! Como você disse, é exemplo de profissionalismo, humildade e capacidade! Sorte nossa e do sbt em termos ele na Tv mais feliz do Brasil! Parabéns pela entrevista Anderson! Perguntas muito bem boladas! Sabe que ja sou teu fã urhauehaue

Gregory disse...

Ótima entrevista! Paulo Franco realmente é um exemplo! Pessoa atenciosa e íntegra!

Parabéns pelo sucesso das matérias! Gosto muito do blog.

FABIOTV disse...

Olá, tudo bem? Parabéns pela entrevista! Se o Paulo Franco virar diretor artístico do SBT, o Chaves ganhará mais força na programação hehe.. Brincadeira... Abraços, Fabio www.fabiotv.zip.net

Marcelo disse...

Parabéns pela entrevista!
Paulinho sempre atencioso e dedicado. Desde quando trabalhava com a gente na Record, ele era essa simpatia.
Sucesso pro Blog e pro Paulo.

Fabio disse...

Paulinho, " quanto Tempo heimmm ", parabéns, ótima entrevista.
abraços.

f rancisco becerra disse...

Paulo grande amigo meu mas perdi o contato como queria reve lo

Postar um comentário

 
Powered by Blogger